Comunidades de Prática, uma nova perspectiva para aprender

Quando pensamos em aprendizagem de pronto nos vem a cabeça a seguinte imagem: uma pessoa em frente a um quadro negro escrevendo e falando sobre determinado assunto, enquanto as outras pessoas ficam sentadas em classes dispostas em fileiras apenas escutando. Entre as duas imagens abaixo existe um intervalo de 100 anos.

Evolução da sala de aula convencional. Fonte: http://blog.monorean.com/en/classrooms-has-not-really-changed-in-the-last-100-years/

De maneira geral ainda supomos que a aprendizagem se baseia em um processo individual, que possui um início e um final, que ocorre separadamente do resto de nossas atividades diárias, que é exclusivamente resultado do ensino e que ocorre em um lugar específico, a escola. Por isso, ainda organizamos aulas que são ministradas em salas como as mostradas nas figuras acima, onde os alunos apenas prestam atenção naquilo que os professor tem a dizer, sem muito espaço para participar.

O Centro de Tecnologia Acadêmica do Instituto de Física da UFRGS adota uma perspectiva diferente, que coloca a aprendizagem no contexto de nossa própria participação no mundo. Por isso o CTA foi escolhido para sediar a primeira edição das Residências Latino-americanas de Tecnologias Livres.

Durante os últimos anos, identificou-se que o CTA está alinhado com a perspectiva apresentada pela Teoria Social de Aprendizagem proposta por Etienne Wenger em 1998. Para Etienne aprendemos à medida que nos filiamos a comunidades e começamos a participar das práticas que esse conjunto de pessoas realiza para levar adiante um empreendimento, uma paixão, um interesse sobre determinado assunto. À medida que participamos dessas práticas fazendo uso de instrumentos, ferramentas e modos de agir próprios desses grupos sociais, aprofundamos nosso conhecimento sobre esses assuntos, em outras palavras, aprendemos.

Como nos sentimos quando atuamos no Centro de Tecnologia Acadêmica do IF/UFRGS

O CTA IF/UFRGS foi identificado como uma Comunidade de Prática que desenvolve Hiperobjetos, projetos baseados nos princípios de tecnologias livres em luz de questões éticas e de direitos humanos.

A 1º Residência da Rede Latino-americana de Tecnologias livres chega para disseminar as práticas do Centro de Tecnologia Acadêmica pelo mundo. Para isso  a rede precisa do seu apoio para ser um sucesso. Conheça mais sobre esta iniciativa e contribua com a nossa campanha de financiamento coletivo na Benfeitoria.

–> Crowdfunding da 1ª Residência de Tecnologias Livres <–

Siga-nos nas redes sociais: