Polinizando comunidades com Hiperobjetos

Máquinas que fazem máquinas

A Bancada de Hiperobjetos é composta por i) um conjunto de máquinas de fabricação digital que tem por objetivo a materialização dos hiperobjetos, ii) as ferramentas digitais para desenho e simulação de componentes de seus componentes de hardware e iii) documentação livre [1] dos projetos de hardware e software. O conceito de hiperobjetos foi definido no capítulo 8 da referência [2].

Ilustração dos fundamentos os quais o conceito Hiperobjeto está alicercado

A bancada  é composta por ferramentas livres para desenho e simulações de objetos e máquinas de fabricação personalizada, tais como impressoras 3D, fresadoras e outras máquinas por controle numérico computadorizado (CNC). Esta bancada visa ser para o hardware aberto e livre o que o primeiro editor compilador de programas livres, o GCC (Gnu C Compiler) do projeto GNU [4], significa para o software livre.

Exemplos de elementos da bancada de hiperobjetos:

  • KiCAD para projeto de circuitos eletrônicos [3]
  • Fresadora PCI João-de-barro.

Nós já temos as ferramentas para desenho e simulações de objetos e desenvolvemos e fabricamos uma Fresadora capaz de fabricar placas eletrônicas, como por exemplos um Arduíno.

Fresadora PCI João-de-Barro Pro

Plataforma industrial e educacional para prototipação de placas de circuito impresso.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A mesma é capaz de replicar o seu próprio sistema eletrônico, assim como fabricar as placas eletrônicas de todas as outras máquinas da bancada.

Placa Controladora CNC João-de-barro feita na própria fresadora

Precisamos da sua ajuda para desenvolver uma nova máquina para a bancada, tal como uma robusta impressora 3D ou uma router CNC para usinagem de metal. Assim que concluirmos as 3 máquinas teremos a capacidade de autorreplicar elas utilizando as próprias máquinas como base além da compra de materiais.

“Acredito que o projeto da bancada de Hiperobjetos é um dos mais fundamentais de toda a Rede Latino-Americana de Tecnologias Livres, porque o projeto se volta a questões de ética, direitos humanos, como dar o acesso aberto e livre as ferramentas para que as pessoas consigam elas mesmas construir suas realidades e fornece o caminho para a germinação de novos projetos. Assim semeia o solo fértil dos nodos da Rede para que se enraízem neles diversos projetos de tecnologias livres.” – Cristthian

Para mais informações e aprofundamento no assunto confira a Pesquisa em Ferramentas Livres na Wikiversidade e a página do projeto no site do CTA. Conheça mais sobre os objetivos e métodos do projeto em seu ambito maior acessando o conteúdo  “Expected Development-related outcomes and relevance” e construa conosco este importante marco para o amadurecimento das comunidades de Hardware Aberto e Livre.

[1] Se entende documentação livre de acordo com a definição de obras culturais livres;
[2] PEZZI, R.P.. Ciência aberta: dos hipertextos aos hiperobjetos. In: ALBAGLI, S.; MACIEL, M.L.; ABDO, A.H. (Org.). Ciência aberta, questões abertas. Brasília: Ibict; Rio de Janeiro: Unirio, 2015. (O capítulo 8 pode ser obtido aqui e o livro completo está disponível em doi.org/10.18225/978-85-7013-109-6)
[3] http://kicad-pcb.org/